script async>(function(w, d) { w.CollectId = "5da4d73afdafc775be79501b"; var h = d.head || d.getElementsByTagName("head")[0]; var s = d.createElement("script"); s.setAttribute("type", "text/javascript"); s.setAttribute("src", "https://collectcdn.com/launcher.js"); h.appendChild(s); })(window, document);

Se a sua casa ou apartamento não conta com seguro residencial, você faz parte do grupo de 85% dos proprietários brasileiros, segundo levantamento feito pela Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg). Para a entidade, entre as causas da baixa popularidade deste tipo de produto estão o desconhecimento dos riscos de não ter o seu imóvel segurado e, principalmente, do custo para sua contratação. Em entrevista ao Portal G1, Danilo Silveira, presidente da Comissão Técnica de Seguros Massificados Patrimoniais da FenSeg, contou que a maioria das pessoas tem a ideia de que o seguro residencial é muito caro e comparam com o valor do seguro automóvel. Porém, segundo o executivo, um apartamento fica em média R$ 150 por ano, podendo chegar a R$ 325 por ano (falando das classes mais altas, que tendem a ter valores segurados maiores). 

Não faça tudo sozinho 

Um erro comum ao contratar um seguro residencial é não se atentar aos detalhes, por isso, contar com o apoio de um corretor especializado é muito importante. Caso o seu imóvel esteja locado ou à espera de um inquilino, converse com a imobiliária que administra o seu imóvel. “É corriqueiro, por exemplo, o proprietário acreditar que está segurado contra todos os riscos e só no momento do sinistro descobrir que o dano causado seria coberto apenas por uma contratação adicional, como nos casos de dano elétrico ou vendaval, por exemplo. O nosso trabalho é justamente verificar quais são os principais riscos que envolvem o bem e oferecer o seguro que melhor atende às necessidades daquele imóvel”, pontua Sérgio Gamba, diretor da Unioncorp, corretora de seguros. 

Segundo Sérgio, também é normal muitos proprietários e inquilinos não contratarem o seguro residencial por acharem que estão cobertos pela apólice do condomínio. Saiba aqui porque isso não é verdade! 

Seu imóvel está de fato protegido? Veja a diferença entre coberturas básicas e adicionais!   

 

Entrevista com Danilo Silveira – G1 – 11/17: https://g1.globo.com/se/sergipe/noticia/consumidor-ainda-desconhece-vantagens-do-seguro-residencial-diz-fenseg.ghtml