script async>(function(w, d) { w.CollectId = "5da4d73afdafc775be79501b"; var h = d.head || d.getElementsByTagName("head")[0]; var s = d.createElement("script"); s.setAttribute("type", "text/javascript"); s.setAttribute("src", "https://collectcdn.com/launcher.js"); h.appendChild(s); })(window, document);

Segundo associação do setor, ações ajuizadas por inadimplência aumentaram quase 40% no início do ano; calote em condomínio também teve alta no mesmo período

A atual crise da economia tem atacado em cheio até despesas consideradas “indispensáveis”, como o aluguel. Segundo pesquisa da Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC), 2017 já se inicia com alta no número de processos ajuizados tendo como objeto a inadimplência em contratos de locação. Em relação a 2016, a associação verificou, junto ao Tribunal de Justiça de São Paulo, um avanço de quase 40% na procura da Justiça para recebimento de aluguéis atrasados. Da mesma forma, ações relacionadas à falta de pagamento de obrigações acessórias, como condomínio, também cresceram acima dos 20%.

Além da crise econômica e desemprego, que inviabilizam os acordos, a falta de garantias efetivas nos contratos de locação é apontada como uma das principais causas de ajuizamento das ações. Hoje, o fiador ainda é a principal garantia escolhida por quem quer alugar, seguida pela caução ou depósito de três alugueis. Para Maria Cristina Caldeira, diretora técnica da Unioncorp, especializada em produtos para fiança locatícia, já existem produtos no mercado que trazem mais segurança para o proprietário e a imobiliária. “O mercado de fiança está se modernizando e desenvolvendo produtos que tragam segurança para a renda do locador e caibam no bolso do inquilino. O fiador ainda continuará por um tempo como o principal tipo de garantia, pois não tem custo, mas no caso da caução, as imobiliárias já estão começando a trocar pelo título de capitalização, que é mais seguro para ambas as partes”, afirma. Segundo Cristina, até o seguro fiança, normalmente evitado por quem busca locações de valor mais acessível, está se tornando uma opção viável. “É sem dúvida a garantia mais efetiva, pois cobre aluguéis e obrigações acessórias como IPTU e condomínio. Atualmente, algumas seguradoras já têm trabalhado com produtos neste formato com valor mais acessível, como o Fiança Fácil”.

Para saber mais sobre o Fiança Fácil, CLIQUE AQUI