Close

20 de dezembro de 2017

Saia do básico: seu imóvel pode estar desprotegido! 

Por falta de conhecimento, muitos proprietários acreditam estar com seus imóveis protegidos, quando na verdade não estão. “É comum associarem a contratação do seguro residencial e acreditarem que o funcionamento é igual ao seguro do carro, por exemplo, mas são produtos de naturezas diferentes”, afirma Maria Cristina Caldeira, diretora da Unioncorp.  

Segundo a empresária, no passado as contratações eram efetivadas em diferentes apólices, cada uma para um risco diferente. “Tínhamos um produto para incêndio, outra para Responsabilidade Civil, outra para vidros e assim por diante. De alguns anos para cá, surgiram as chamadas ‘apólices multirrisco’, que cobrem ao mesmo tempo diversos tipos de eventos e com um valor médio de risco. Porém, embora as seguradoras trabalhem de formas bastante parecidas, cada empresa escolhe quais riscos irão compor o básico – ou ficar como adicionais – e isso pode ser um grande problema para quem contrata sem conhecimento de causa”, afirma Cristina, explicando que, em linhas gerais, os planos básicos cobrem o imóvel contra Incêndio, Raio, Explosão e Fumaça.  

O que geralmente as apólices não cobrem (mas muitos proprietários acham que sim): 

  • Perda de Aluguel; 
  • Dano elétrico; 
  • Vendaval; 
  • Impacto de veículos terrestres; 
  • Responsabilidade Civil (um vazamento no apartamento de baixo, por exemplo). 

Acima estão apenas alguns exemplos, mas como ter certeza de que está seguro contra o que o seu imóvel precisa? Conte com profissionais. “É papel da corretora de seguro analisar o seu objetivo de uso e a exposição aos riscos que o imóvel está exposto. Assim chegamos a uma apólice que efetivamente livra o proprietário de dor de cabeça”, conta Cristina, que ressalta o valor acessível dos seguros disponíveis no mercado como estímulo para não deixar de contar com esta proteção. “Mesmo com as coberturas adicionais que o imóvel pode precisar, o investimento cabe no bolso e o custo-benefício com certeza compensa”, explica. 

Para os donos de imóveis locados, a diretora aconselha. “Procure a administradora que cuida do seu bem e cuide do seu patrimônio”. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *